22 dezembro 2016
Em dezembro de 2015 eu vim passar a virada do ano aqui em São Paulo. Surgiram duas oportunidades de emprego, uma em janeiro e outra em fevereiro, que deu certo. E emprego era tudo que faltava pra eu me mudar pra São Paulo.

Cá estou morando em São Paulo, andando de metrô todo dia, e tendo meu sotaque imitado exageradamente toda vez que eu preciso falar com alguém. "Você é do Rio?! É meiiiixxxxxxxxmu, mermão eaeeiêi, tá sentcheendu faltaah de pegaear uma praia?". Ahm. Não.

Pode parecer normal pra você, mas abaixo as coisas que me chamaram atenção morando há um ano aqui:


1 - Dogão paulistano não tem ovo de codorna.
Tem até purê de batata mas não tem ovo de codorna, e ainda tem a coragem de chamar de "completão". Pra mim, um cachorro-quente só é completo se tiver um ovo de codorna pra finalizar a montagem. É a nossa cereja do bolo.



2 - As pessoas viajam pra ir à praia.
"Nesse feriado vamos viajar pro litoral"


Passei a vida toda só precisando pegar o 748 Cascadura - Barra da Tijuca pra colocar meus pés na areia da praia. Nem quem mora em Madureira precisa viajar pra isso. Claro que você pode viajar pra Cabo Frio, mas pode pegar o ônibus e ir pra Barra.

3 - As pessoas aqui se arrumam MUITO só pra ir ao Shopping.
É sempre um desfile de moda. Me sinto uma extraterrestre.



Eu arrumo briga toda vez que saímos porque quero ir de chinelo. Eu tô indo no supermercado ou banco ou almoçar na cantina na rua de casa, não numa festa. Fernando tem que passar até gel no cabelo.

4 - Milho cozido é vendido no pratinho.
Juro. A primeira vez que comprei um milho na saída do metrô na Av. Paulista foi um choque. O cara pegou a espiga e passou a faca nos caroços e colocou tudo num pratinho.



Moço... era só colocar na palha do milho mesmo :(

5 - Existe o "Jogos vorazes" do metrô.
As MESMAS pessoas se comportam diferente em diferentes linhas do metrô.
Na linha amarela = faz fila, espera as pessoas saírem do vagão", passou pra linha verde = SAI DA FRENTE QUE EU VOU PASSAR PRA FICAR EM PÉ PRIMEIRO.

Deve ter algum portal, algum feitiço em algum lugar entre as estações Paulista e Consolação.

6 - A água tem gosto muito ruim. 
Mesmo água filtrada. Tem gosto de cloro. Ou terra. Não bebo água na casa de ninguém porque não tenho cara de pau pra perguntar se é mineral.


PS. Nunca bebi nem cloro nem comi terra.

7 - Estação Pinheiros é o ponto do Brasil mais próximo do Japão.

Mas que raio de estação profunda. As plataformas de lá são tão profundas que uma vez um cara caiu numa tampa de esgoto de lá e saiu no Japão antes que a gente conseguisse chegar nas catracas pra sair da estação. Essa piada à la Praça é Nossa é quase séria.


Até pra descer de escada rolante cansa.

8 - Motoristas de ônibus e cobradores que não usam uniformes.
Raramente vejo algum usando pelo menos camisa da empresa. Pra quem viu a vida inteira motoristas e cobradores de ônibus trabalhando de calça e camisa social, isso me chamou atenção.

Fico imaginando que nunca vou saber se foi um maluco qualquer que sequestrou o ônibus e tal.

9 - As pessoas sempre dizem a "zona" que moram.
"Moro na zona leste".
Gente, não faço a menor ideia do que isso significa.

10 - Sempre ando demais pra achar uma lixeira na rua.
E às vezes só tem lixeira de um lado da rua. E nem sempre é fácil atravessar essa rua.

E eu não vou jogar lixo no chão, né. Isso é coisa de paulista. BRINNNNKS.

11 - Muitos dos lugares que vou me lembram a Taquara, o Pechincha ou o Tanque.
Não sei explicar, apenas sentir.


12 - Os bairros chiques de São Paulo são MUITO chiques mesmo, mas não tem praia.
Se tivesse, São Paulo se chamaria São Rio de Janeiro de tão bonito.

De verdade, dão de 7 a 1 nas Copacabana, Leblon, Ipanema etc.

13 - Tem coisa que é estranha de tão boa que é 
Se locomover em São Paulo é muuuuuito mais fácil do que no Rio. Não quero outra vida a não ser andar de metrô e ônibus em corredor exclusivo. No Rio eu não andava de metrô, não tinha nem mesmo uma estação mais próximazinha de casa.

Só me chamem pra sair se for perto de metrô.


14 - Os paulistanos não são estressados como dizem.
A maioria até responde o meu bom dia. E apesar das piadas com meu sotaque ninguém nunca me fez sentir mal recebida na cidade da garoa, que só passo calor, e que também tem mais árvore do que a gente imagina (E DE VERDADE, NÃO É CENOGRÁFICO).


Au revoir tout le monde!
Não sei como e por quê você chegou até aqui, mas espero que volte sempre.
Comente com o Facebook:

4 comentários:

Como assim ovo de codorna no hot dog, Marcelle? IUAHDIAUHDAIUHD

Ahhh Bianca, depois que você experimentar com ovo de codorna, nunca mais vai querer hotdog de São Paulo '-'

cachorro quente do Rio é o unico cachorro quente possível

Unknown disse...

Faltou concluir dizendo que São Paulo é superior

Postar um comentário

Quem sou eu?

Prazer, Marcelle.

Olá, eu sou a Marcelle. Carioca, jornalista, casada e mãe de três gatinhos vira-latas adotados. Leitora e fã do combo sofá + TV (ou poltrona e telão). Moro em São Paulo, sinto frio aos 23ºC e trabalho com produto digital.

Aqui é um lugar para meus textões mesmo #peace

Minhas redes sociais

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *