02 maio 2017
Se você, assim como eu, AMAVA a série Everwood, definitivamente você PRECISA assistir à Chesapeake Shores, que está disponível na Netflix Brasil. E ainda: o próprio Treat Williams, o Dr. Brown, está no elenco!

Chesapeake Shores

Chesapeake Shores é baseado na série de livros de Sherryl Woods. A série é um drama familiar que começa com Megan O'Brien deixando a casa (e seus cinco filhos) por não suportar mais a obsessão do marido,  Mick O'Brien, pelos negócios. No entanto a série é mais centrada em Abby O'Brien Winters, filha mais velha do casal Mick e Megan, uma mulher bem sucedida profissionalmente, mas sem vida pessoal, que se divorciou e precisará lutar pela guarda de suas duas filhas. Abby regressa à Chesapeake Shores, a pequena cidade onde cresceu, para ajudar sua irmã, Jess, que está em apuros no seu novo negócio. Ela acaba reencontrando seu antigo amor, Trace Riley, quem ela abandonou antes de ir para Nova Iorque. Nell, que é a matriarca da família O'Brien - e quem cuidou dos cinco filhos de Mick enquanto ele trabalhava - fica doente e isso acaba trazendo de volta à Chesapeake os outros irmãos O'Brien, que também vivem seus próprios dramas. Os dramas se intensificam com a volta de Megan que tenta reconquistar o carinho dos filhos.

Como se não bastasse a semelhança da cidade pequena e o drama familiar, a série traz Treat Williams, o Dr. Andrew Brown em Everwood, como Mick O'Brien!

A série está disponível em 09 episódios na Netflix e já foi renovada pelo Hallmark Channel para uma segunda temporada, que deve estrear ainda esse ano. Chesapeake Shores se tornou a série mais bem sucedida na história do canal.

Então, se você gostava de Everwood, com certeza vai amar Chesapeake Shores!

Quem está no elenco:

Meghan Ory como Abby O'Brien-Winters (Once Upon a Time, Smallville)
Barbara Niven  como Megan O'Brien (Parks and Recreation)
Treat Williams como Mick O'Brien (CSI, Chicago Fire, White Collar, Brothers & Sisters)
Jesse Metcalfe  como Trace Riley (Desperate Housewives)
Laci J Mailey como Jess O'Brien (iZombie, Supernatural, Falling Skies, Arrow)
Emilie Ullerup como Bree O'Brien (Battlestar Galactica)
Brendan Penny como Kevin O'Brien (The L Word, Smallville)
Andrew Francis como Connor O'Brien (The 100)
Michael Karl Richards como Wes Winters (Flash, Supernatural, Smallville)


EVERWOOD


Everwood ainda se mantém como uma das minhas séries favoritas da vida. Além da história de do Dr. Andy Brown, Ephram, Amy e cia, o cenário que dava vida à pequena cidade do Colorado sempre me encantou (acho que sempre vou sonhar morar em Everwood!), por isso gosto muito de assistir à filmes e séries que se passam em pequenas cidades e que tratam de famílias.

Só para recordar Everwood: 
A série começa com a chegada do doutor Andy Brown (Treat Williams)  que, após a morte de sua esposa, se muda para Everwood, uma cidadezinha no meio das montanhas do Colorado. A esposa de Brown foi quem lhe falou sobre esse lugar, antes de falecer. Os seus dois filhos, Ephram e Delia, o acompanham, insatisfeitos, tendo que deixar para trás a vida que levavam em Nova Iorque. O doutor Brown é um notável cirurgião e com o dinheiro obtido durante anos na sua profissão, abre um consultório na pequena cidade para atender pacientes gratuitamente. 
Ephram (Gregory Smith) é um clássico adolescente de 16 anos que sofre pela falta de comunicação com o pai.  Em Everwood ele conhece Amy Abbott (Emily VanCamp) e se apaixona. Amy não corresponde abertamente ao sentimento de Ephram porque é namorada de Colin, que encontra-se num estado vegetativo após um acidente.

Everwood estreou em 2002 no Warner Channel e foi cancelada em 2006, seu último episódio se chamou Foreverwood ("Para Sempre, Everwood" na versão em português)! Foi meu primeiro amor e primeiro trauma de série cancelada. Ela também foi exibida pelo SBT.

Se você é fanático por séries, conhece muito bem o elenco de Everwood:

Treat Williams como Dr. Andrew Brown (CSI, Chicago Fire, White Collar, Brothers & Sisters);
Gregory Smith como Ephram Brown (Rookie Blue);
Emily VanCamp como Amy Abbott (Revenge, Capitão América, A Garota do Livro, Brothers & Sisters);
Chris Pratt como Bright Abbott (Jurassic World, Guardiões da Galáxia, Parks and Recreation, The O.C. );
Sarah Drew como Hannah Rogers (Grey's Anatomy, Glee, Mad Men, Castle);
Debra Mooney como Edna Harper (The Originals, Scandal, This Is Us, Grey's Anatomy);
Tom Amandes como Dr. Harold Abbott (Arrow, Chicago Fire, Revenge, Scandal, Castle, Grey's Anatomy);
Stephanie Niznik como Nina Feeney (Lost, CSI: Miami, Grey's Anatomy, Star Trek)


Everwood

21 março 2017
Essa semana coloquei no ar a nova versão do Rupert Grint Brasil. Essa versão do site é focado em notícias e conteúdo básico.

Usei Bootstrap, o que facilita muito a vida, especialmente quando tenho que pensar no responsivo. Também usei Fontawesome para os icons, que é uma verdadeira mão na roda. Tudo em CDN.

O menu é fixo no topo, rola junto com a página. Não me dei muito bem com o dropdown do Bootstrap.

Como o site está na plataforma Blogger do Google, as coisas ainda são um pouco engessadas e precisei ir adaptando. No entanto, ainda é uma ótima opção pra quem não quer ficar pagando hospedagem.


Desktop



Mobile



27 janeiro 2017

Essas duas doenças malvadas não tem cura, e quanto antes você descobrir se seu gatinho é positivo para uma ou para ambas, mais chances ele tem de ter uma vida (quase) normal.


Eu tenho quase 30 anos, a primeira vez que tive gato foi aos 9. Até 2016 eu nunca tinha ouvido falar em FIV e FeLV. E eu as conheci da pior forma possível: quando a minha gatinha de 8 meses, alegre e saudável, ficou muito mal, com febre, desanimada, sem comer, respirando estranho e precisou ficar internada. Foi aí que descobri: Salma é FeLV positivo.

Oi, eu sou a Salma! Felv+

Atualização: a minha princesa Salma não resistiu e perdemos a batalha contra a FeLV em 30/01/2017. Te amo pra sempre, minha bebê!

Sem nomes complicados e explicações de teses científicas, vamos ser objetivos e tentar fazer o maior número possível de gateiros e gateiras conhecerem essas doenças que causam sofrimento em nossos amiguinhos e muitos, infelizmente, não resistem. Neste post falo mais de FeLV do que de FIV, em função da minha experiência com a doença da Salma.

Eu pesquisei muito sobre FeLV principalmente e faço parte de um grupo de donos de FeLVinhos no Facebook, o FeLV - Leucemia Felina, onde trocamos experiências e esperanças. Todas as informações são baseadas nas minhas pesquisas e troca de experiências.

Em primeiro lugar: leve o seu gato ao veterinário com frequência. Isso é muito importante. O médico veterinário é capaz de identificar coisas que a gente nunca repararia se ele não examinasse e investigasse. Por mais experiência que um dono de gato possa ter, APENAS o PROFISSIONAL é capacitado para te fornecer informações precisas e receitar remédios/vitaminas pro seu gato. PROCURE UM VETERINÁRIO.

O que são FIV e FeLV?
FIV = Aids Felina
FeLV = Leucemia Felina

Têm cura?
Não.

Têm tratamento?
Sim, pra controlar sintomas, infecções, anemias e aumentar a imunidade.

São transmissíveis?
Sim, somente entre gatos.

FIV: através da saliva - pelas mordidas - e arranhões de gatos infectados, através das relações sexuais ou pela placenta da mãe já infectada e amamentação.

FeLV: pode pegar da mãe ainda na barriga ou na amamentação, por contato direto entre gatinhos (quando se lambem, dividem o pote de água/comida e caixa de areia).

Têm prevenção/vacina?
Sim, procure seu veterinário, faça o exame primeiro.

É muito importante saber que os sintomas podem surgir de uma hora pra outra. E sabendo que os Felvinhos e Fivinhos tem problemas com a imunidade, qualquer sintoma por "menor" que pareça, é muito perigoso. Vi depoimentos de donos de gatos que seus gatinhos viraram estrelinha 1 mês depois de descobrir a/as doença/s. Por isso é importante que você saiba se seu gato tem uma delas e assim você consiga controlar os sintomas. Alguns gatos seguem com vida normal (com certos cuidados), por anos.


Quando você deve fazer o exame pra diagnosticar FIV e FeLV?


1 - Se você já tem um gato grande em casa e não sabe se ele tem FIV ou FeLV:  FAÇA AGORA. 
"Mas ele não sai de casa" FAÇA. O gato pode pegar FeLV das mamães e pode ser assintomático. Pode não apresentar sintomas por anos, mas pode desenvolver de uma hora pra outra.

2 - Você adotou um gatinho, filhote, juvenil ou adulto? FAÇA o mais rápido possível.
"Mas eu adotei de uma pessoal confiável". Se ela já tiver feito o exame no gato OK, se não fez, não importa o quão legal e responsável a pessoa seja, leve o gato para fazer o exame. Sabendo que o gato ainda não desenvolveu sintomas é muito mais fácil de manter a imunidade dele de boa.

3 - Você já tem um gato e vai adotar outro? FAÇA agora, antes do novo chegar.
Antes de pensar em adotar outro gatinho, faça o exame no que você já tem. Se ele for positivo que ainda não desenvolveu sintomas e sofrer estresse de um novo gato chegando em casa (quem já passou por isso sabe o quanto é estressante) os sintomas podem aparecer.

4 - Seu gato não tem FIV e FeLV e você vai adotar outro gato? FAÇA no novo antes de terem contato um com o outro.
Certifique-se que o novo gatinho não tem essas malandras. "E se tiver? Vou deixar de adotar o bichinho?" De jeito nenhum! Você vai vacinar o gatinho que não tem, ANTES deles terem contato. Depois é só alegria.

IMPORTANTE: Não deixe de adotar um gatinho só porque ele tem FIV e/ou FeLV. Alguns gatos convivem com essas doenças. Por isso é importante que você saiba mais sobre elas o quanto antes. FIVinhos e FeLVinhos precisam de cuidados e muito amor!

Resumindo: se você que tá lendo isso tem um gato, você TEM que fazer o exame de FIV e FeLV nele, um exame detecta as duas doenças. Não é tão caro, nem tão barato. Aqui em São Paulo o preço saiu por volta de R$160,00. Pode parecer muito, mas comparado ao que estou gastando com  internações, anemia, infecções, inflamações, exames, comida, remédios, isso não é nada.

Nota: é recomendável fazer o exame duas vezes pois o exame pode dar falso negativo ou falso positivo. Consulte seu veterinário sobre o intervalo da repetição.

Eu sei que nem todo mundo tem condições pra isso, algumas pessoas têm muitos gatos, e é algo que sairá caro. Mas vale a pena pesquisar clínicas populares ou hospitais veterinário públicos (infelizmente achar um deles não é tão fácil quanto desejamos).

Gostaria de ter tido alguém pra me convencer da importância de fazer esse exame na primeira visita da Salma ao veterinário. Faço um apelo aos veterinários para sempre sempre sempre pedirem e insistirem pros donos fazerem esse exame.

Nunca pense que o veterinário está querendo te tirar dinheiro, te mandando fazer vários exames, afinal ninguém seguiria essa profissão se em primeiro lugar não amasse os animais. Confie neles, eles sabem o que estão fazendo,  e assim como você, eles querem o melhor pro seu gato.

Não espere seu gato ficar doente pra fazer esse exame!!! Uma vez que a doença avança e os sintomas pioram, fica tudo mais difícil de lidar, a casa inteira sofre. E apesar dos grandes esforços dos veterinários, essas doenças são cruéis demais, cheia de altos e baixos.

Mas também não perca a esperança se seu gatinho começar a ficar doente. Nós temos o dever de retribuir todo amor que recebemos desses seres especiais! Lembre-se que as pessoas de casa são as únicas no mundo que seu gato confia. Fique com ele até sua missão ser cumprida: ele veio pra te amar até o fim. <3

Não se desgrudam! Muelxa é vacinada e Salma FeLV+


Até mais!




Quem sou eu?

Prazer, Marcelle.

Olá, eu sou a Marcelle. Carioca, jornalista, mãe de três gatinhos vira-latas adotados. Leitora voraz e fã do combo sofá + TV (ou poltrona e telão). Moro em São Paulo, trabalho com produto digital e sou apaixonada por desenvolvimento de web.

Minhas redes sociais

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *